NÃO À CRIAÇÃO DE EMBRIÕES COM TRÊS GENITORES

Petição para membros da Câmara dos Lordes

 

NÃO À CRIAÇÃO DE EMBRIÕES COM TRÊS GENITORES

0100.000
  90.235
 
90.235 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 100.000 assinaturas.

NÃO À CRIAÇÃO DE EMBRIÕES COM TRÊS GENITORES

O embrião humano é um de nós desde o momento da concepção e por isso merece absoluto respeito.

No Reino Unido, propostas controversas em discussão no Parlamento poderiam permitir a combinação in-vitro de material genético de duas fontes maternais, com o objetivo de criar um novo tipo de embrião humano.

Os proponentes argumentam que a criação de bebês modificados geneticamente seria uma solução para a ocorrência de uma doença transmitida através da mitocôndria de uma mulher afetada.

Organizações seculares e religiosas de todo o mundo têm se oposto a essas propostas e pedimos que você leia os motivos pelos quais essas propostas devem ser universalmente proibidas:

  • Nenhuma das técnicas propostas representa uma cura para a doença mitocondrial, que continuará aparecendo aleatoriamente. Essas técnicas só seriam aplicadas a famílias já identificadas possíveis geradoras de bebês com doença mitocondrial.
  •  As propostas não apresentam tentativas de curar a doença em bebês que já nasceram, mas antes pressupõem a criação de um novo tipo de embrião humano cuja composição genética seria determinada pelo uso de material de duas fontes maternas.
  • A mulher que doaria a mitocôndria saudável forneceria material genético identificável ao embrião produzido e o bebê gerado teria (ao menos no caso de uma das técnicas) três pais biológicos.
  • As técnicas propostas são inequivocamente modificações genéticas da linha germinativa (ao contrário das terapias pós-natais como a doação de sangue ou de órgãos) e por isso as modificações feitas passariam a futuras gerações, com conseqüências completamente desconhecidas.
  • Ao menos uma das técnicas é na realidade uma técnica de clonagem e, portanto, abriria as portas para a clonagem reprodutiva, que é universalmente proibida.
  • Sérios problemas de segurança associados à transferência mitocondrial e à modificação do óvulo mamífero já foram identificados em estudos publicados. Na última vez que a técnica foi utilizada em humanos, ela resultou em um aborto e em dois partos de bebês já mortos.
  • Experimentos com animais nessa área mostraram diminuição na taxa de sobrevivência, inibição do crescimento e outras anormalidades.
  • Esse tipo de procedimento provoca sérios danos às mulheres que doam os óvulos, já que ele requer uma estimulação ovariana agressiva, que pode provocar síndrome da hiperestimulação ovariana.

A modificação de óvulos humanos ou de embriões para a procriação é proibida nas seguintes declarações e convenções internacionais:

  1. Declaração Universal da UNESCO sobre o Genoma Humano e os Direitos Humanos (Artigo 24).
  2. Convenção do Conselho da Europa sobre os Direitos Humanos e Biomedicina (Artigo 13).
  3. Carta de Direitos Fundamentais da União Européia (Artigo 3).   
+ Letter to:

Assine esta petição agora!

 
Please enter your first name
Please enter your last name
Please enter your email
Please enter your country
Please enter your zip code

Please keep the UK from allowing germline genetic modification of human embryos and the creation of three-parent children.

We urge your Government to reject outright any attempts to authorize in any form whatsoever germline genetic modification of the human embryo, but specifically in this instance the proposals in the United Kingdom to create 3-parent embryos.

_________________________________

Pedimos que seu Governo rejeite por completo quasiquer tentativas de autorizar de qualquer maneira a modificação genética germinativa do embrião humano, mas especificamente neste campo as propostas de criação de embriões de três pais no Reino Unido. 


Atenciosamente,
[Seu nome]

NÃO À CRIAÇÃO DE EMBRIÕES COM TRÊS GENITORES

Assine esta petição agora!

0100.000
  90.235
 
90.235 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 100.000 assinaturas.