DIGA NÃO À IDEOLOGIA DE GÊNERO NO PME DE SÃO JOÃO DEL REI

O GOVERNO FEDERAL NÃO ACEITOU A RETIRADA DA IDEOLOGIA DE GÊNERO DO PNE E AGORA QUER INSERI-LA EM NOSSO SISTEMA EDUCACIONAL DE SÃO JOÃO DEL REY POR MEIO DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

 

DIGA NÃO À IDEOLOGIA DE GÊNERO NO PME DE SÃO JOÃO DEL REI

vitoria!
010.000
  8.978
 
8.978 pessoas já assinaram esta petição.

DIGA NÃO À IDEOLOGIA DE GÊNERO NO PME DE SÃO JOÃO DEL REI

Olá. Sou um pai de família de São João del Rei. Acredito que você, assim como eu, tomou conhecimento do risco que corremos ao ver a Ideologia de Gênero se aproximando de nossas escolas.

Ela já foi rejeitada no Congresso Nacional e por isso nem poderia ser inserida em nosso município, mas um projeto do Plano Municipal de Educação, apresentado pela prefeitura, contemplava esta ideologia. 

Com grande mobilização popular e apoio das igrejas cristãs, conseguimos mostrar que a sociedade sanjoanense não quer a ideologia de Gênero. A prefeitura, então, alterou o projeto e apresentou nova versão, que será votada na Câmara Municipal na próxima terça, dia 23 de junho.

Contudo, os vereadores precisam saber a sua opinião para que aprovem o projeto da forma como foi representado e não aceitem qualquer emenda que faça menção à ideologia de gênero ou termos dela derivados.

Sua manifestação é muito importante. Além de fazer o convite para que compareça à reunião da Câmara no dia 23 de junho às 16h, peço que assine nossa campanha, que será encaminhado aos vereadores, ao prefeito e à Secretaria de Educação.

É um processo rápido e prático que não levará mais que alguns segundos. Participe. Sua manifestação vai ajudar a defender a família e sua liberdade de educar seus filhos em a influência da Ideologia de Gênero.

Muito obrigado.

André Parreira | Rede Cidadã de Pais de Família

---

Para saber mais sobre o que aconteceu em São João del Rei com a tentativa de inserir ideologia e gênero no Plano Municipal de Educação, continue lendo abaixo.

No ano passado houve uma grande discussão sobre a ideologia de gênero no Congresso Nacional. Alguns pretendiam inseri-la no Plano Nacional de Educação (PNE). Depois de muitos debates, no dia 6 de abril de 2014 os legisladores decidiram retirar do PNE toda menção às palavras ‘gênero’, ‘orientação sexual’, e qualquer outra que interprete a sexualidade homem-mulher dissociada do nosso corpo, que ataque a família natural ou que fira o direito que os pais de família têm de educar seus filhos.

Os legisladores agiram com um amplo respaldo popular. Os brasileiros, em sua grande maioria, já mostraram que não querem isso na educação dos seus filhos.

Porém, o MEC está tentando inserir agora nos planos municipais de educação (PME) o que ficou de fora do Plano Nacional, mediante um documento da Conferencia Nacional de Educação (CONAE) que é proposto como referência para a elaboração dos planos locais. Isto é uma grave irregularidade, pois a introdução da ideologia de gênero foi banida a nível federal e a lei exige que os planos locais sejam elaborados em consonância com o PNE. A forma sutil e ardilosa de ação do MEC já gerou mais de um pedido de explicações ao ministério por parte do Legislativo.

Em conformidade com o que a lei pede, queremos que também o Plano Municipal de Educação de São João del Rei não tenha nenhum termo utilizado pela ideologia de gênero. Estamos a favor da erradicação de todas as formas de discriminação, mas não podemos aceitar que se imponha aos nossos filhos uma ideologia sob pretexto de igualdade e equidade.

O que é a ideologia de gênero?

Até alguns anos atrás, usávamos no dia-a-dia a palavra 'gênero' como sinónimo de sexo: homem ou mulher. Hoje não é mais assim. Para indicar aqui o que se entende por gênero, usaremos a descrição que usa o próprio Ministério de Educação (MEC) no livro 'Gênero e Diversidade na Escola', publicado em 2009.

Segundo o MEC, o conceito 'gênero' fala da "construção social do sexo anatómico... há machos e fêmeas na espécie humana, no entanto, a maneira de ser homem e de ser mulher é muito diversa... gênero significa que homens e mulheres são produtos da realidade social e não decorrência da anatomia de seus corpos” (pág. 39).

Ou seja, segundo esta opinião, ter nascido com um corpo de homem não lhe faz homem. Ter nascido com um corpo de mulher, não lhe faz mulher. Cada um define o quem é por meio de experiências e das relações sociais. E isso sempre é considerado como uma relação de poder.

Para muitos de nós parece algo sem sentido, mas há algumas pessoas que acreditam nisso, por mais absurdo que pareça. E para elas qualquer pessoa que não defenda essas ideias é preconceituosa e intolerante. Isto é a base da ideologia de gênero.

A não aceitação da ideologia de gênero não implica em preconceito ou discriminação. Fundamentamo-nos apenas no direito de que nossos filhos não sejam influenciados por tais pensamentos e políticas institucionalizadas no sistema educacional.

Ideologia de gênero no PME de São João del Rei

Confiando na boa fé da prefeitura, propusemos então que tirem as palavras ‘gênero’, ‘orientação sexual’, ou qualquer outro termo ou expressão que abra uma porta para ensinar ideologia de gênero aos nossos filhos, e que usem os termos do PNE e do artigo 3 da nossa própria Constituição, que prevê a promoção do bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Mas há grupos muito interessados em que as palavras ‘gênero’ e ‘orientação’ sexual permaneçam no PME de São João el Rei. Na reunião do dia 16 de junho ficou claro o interesse de um pequeno grupo que fez tanto barulho a ponto de ser necessário encerrar a reunião.

Até a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República foi mobilizada, através da coordenação Geral de Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CGLGBT), que emitiu uma nota pública que, longe de nos deixar tranquilos, agravou nossa preocupação, pois por meio dela argumenta-se que a estratégia em questão está em sintonia com o Terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos e o Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, ambos do governo federal.

O Terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH3) tem como propósitos, entre outras coisas:

  • “considerar o aborto como tema de saúde pública”;
  • “a descriminalização do aborto”;
  • “desconstruir os estereótipos relativos às profissionais do sexo”;
  • “a desconstrução de estereótipos relacionados com (…) identidade de gênero e orientação sexual”;
  • “apoiar a união civil entre pessoas do mesmo sexo”;
  • “garantir o direito de adoção por casais homo- afetivos”;
  •  “reconhecer todas as configurações familiares constituídas por lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT), com base na desconstrução da heteronormatividade”;

Em vez de reconhecer a dignidade da mulher, o valor da complementaridade entre homem e mulher e combater as graves injustiças que às vezes a mulher sofre sob uma ótica da cultura da paz, o eixo central do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres é a própria ideologia de gênero. O documento pretende:

“Combater o preconceito baseado e disseminado a partir da ideologia patriarcal e heteronormativa”, assim como “o sexismo e a lesbofobia e sobretudo as formas de discriminação e preconceito contra as mulheres, em especial a misoginia e a heteronormatividade”.

O documento considera, portanto, que é um preconceito pensar e afirmar que os seres humanos nascem homens ou mulheres e pretende combater isso.

Como podemos ficar tranquilos? Os adolescentes ainda são nossos filhos e estão numa etapa muito importante do seu desenvolvimento moral. Precisam de uma educação sexual adequada, sadia, oferecida por seus pais, que valorize a riqueza das diferenças entre o homem e a mulher, e não de uma ideologia que crie neles conflitos internos.

E quem nos garante que, se isso for feito com os nossos filhos adolescentes, não será feito também com as nossas crianças, como de fato vem acontecendo em diversas cidades do Brasil?

Portanto, é urgente que mostremos novamente como cidadãos que não queremos a ideologia do gênero na educação dos nossos filhos

Muitas câmaras municipais em todo o país estão votando contra a inserção da ideologia de gênero nos planos municipais. É a hora da verdade para toda a comunidade de São João del Rei saber quais vereadores realmente nos representam e lutam pelas famílias.

A mobilização popular na nossa cidade é grande, demonstrando que nossa ela, em sua maioria, não quer tal ideologia nas escolas.

Assine esta campanha para pedir ao seu vereador que não haja menção no nosso PME a qualquer conceito desta absurda ideologia. Temos certeza de que os nossos representantes no Legislativo da cidade também não compactuarão com ela.

Diga NÃO à ideologia de Gênero no Plano Municipal de Educação de São João del Rei!

Esta petição foi criada por um cidadão ou uma organização independente de CitizenGO. Por essa razão, CitizenGO não é responsável por seu conteúdo.
+ Letter to:

This petition is...

Vitória!

Não quero a ideologia de gênero no PME de São João del Rei

Prezado (a) vereador (a),

Após um longo debate, o Congresso Nacional retirou a ideologia de gênero do Plano Nacional de Educação (PNE) no dia 6 de abril de 2014. Os brasileiros, em sua grande maioria, já mostraram que não querem essa ideologia na educação dos seus filhos.

A Lei 13.005/2014 dispõe no seu artigo 8 que os municípios “devem elaborar seus correspondentes planos de educação em consonância com as diretrizes, metas e estratégias previstas no PNE”.

Por isso, peço que vote a proposta da prefeitura para o PME, que foi novamente apresentada sem qualquer menção a ‘gênero’, ‘orientação sexual’ ou qualquer outra palavra que abra uma porta para ensinar ideologia de gênero aos nossos filhos. 

A ideologia de gênero procura encobrir o fato de que os seres humanos são ou homens ou mulheres e afirma que as diferenças sexuais não correspondem a uma natureza fixa, mas são produtos de uma cultura ou de uma época. Assim, as pessoas que adotam o termo gênero insistem na necessidade de ‘desconstruir’ a família, o matrimônio e a maternidade.

Nós brasileiros não queremos a ideologia de gênero na educação de nossos filhos. Temos certeza que nossos representantes na Câmara Municipal também apoiam e respaldam a família. 

Contamos com o seu apoio para tê-lo (a) e divulgá-lo (a) como um (a) vereador (a) amigo (a) das famílias!

Atenciosamente,
[Seu nome]

DIGA NÃO À IDEOLOGIA DE GÊNERO NO PME DE SÃO JOÃO DEL REI

Assine esta petição agora!

010.000
  8.978
 
8.978 pessoas já assinaram esta petição.