Parem o Relatório Zubert, Protejam a Família Natural

Petição para: Membros do Parlamento Europeu

 

Parem o Relatório Zubert, Protejam a Família Natural

vitoria!
0100.000
  53.116
 
53.116 pessoas já assinaram esta petição.

Parem o Relatório Zubert, Protejam a Família Natural

Nesta Terça-feira, 11 de Março, o Parlamento Europeu votará seu Relatório Anual sobre a igualdade entre os homens e as mulheres. O Relatório foi preparado pela parlamentar comunista Inês Cristina Zuber de Portugal, por sua própria iniciativa, como parte do Comitê sobre os Direitos das Mulheres e a Igualdade de Gênero (FEMM, na sigla em inglês). Outros membros do FEMM dignos de nota são as ideólogas Edite Estrela e Ulrike Lunacek. O debate sobre a resolução ocorrerá amanhã, Segunda-feira, 10 de Março

Nesta nova proposta o FEMM declarou que as responsabilidades ligadas à família são um obstáculo para realização plena no local de trabalho! Não obstante, o comitê continua a promover a doutrinação precoce de crianças na ideologia de gênero nas escolas públicas (sem o consentimento prévio dos pais), o aborto, o "casamento" LGBT e as cotas de gênero na vida pública e na área dos negócios. 

Por meio desta resolução, o Parlamento Europeu quer transformar as mulheres em meros objetos cujos méritos são decididos por cotas e políticas públicas, e não com base nas habilidades individuais e como seres humanos singularmente valiosos.

O Relatório Zuber defende a introdução de cotas para mulheres nas empresas e em todos os campos da vida pública. Isso é inaceitável, por tratar-se de uma clara violação da livre-iniciativa e da liberdade individual. Além disso, apesar de basear-se em uma visão aparentemente igualitária, o pressuposto de iniciativa é a noção de que as mulheres são menos capazes e, portanto, precisariam de um incentivo como as cotas para entrarem no mercado de trabalho.

O Parlamento Europeu tem o DEVER de promover o princípio básico da igualdade de oportunidade baseado nas habilidades, talentos e méritos individuais. Portanto, deve PARAR de interferir nas vidas dos europeus por meio de projetos de engenharia social

* A proposta de adoção da Resolução Zuber deve ser rejeitada, tal como o Relatório Lunacek e o Relatório Estrela.

A Resolução Alternativa, apresentada pelo "Grupo Democrático Cristão" também não apresenta uma alternativa viável e deveria ser descarta. Infelizmente, não há nada nessa resolução alternativa que seja diferente das propostas elaboradas por entidades socialistas e liberais. 

Em vez de promover a igualdade de oportunidade com base nos méritos e capacidades individuais de mulheres e homens, e em vez de defender a importância da família para as oportunidades iguais e a realização dos seres humanos e da família humana, a Resolução Alternativa simplesmente apaga os parágrafos mais ofensivos do texto original. Permanece, todavia, a promoção da ideologia de gênero nas políticas públicas e particularmente nas escolas. A Resolução Alternativa também recusa-se a reconhecer as contribuições vitais das mães e dos pais no lar e defende a adoção de cotas em empresas e na política. 

* A adoção da proposta de Zuber e a Resolução Alternativa devem ser rejeitadas. 

A Europa não necessita de nenhuma delas. A "democracia por paridade" promovida pelas duas resoluções abre as portas para a discriminação reversa e poderia determinar o fim definitivo da noção de meritocracia no trabalho e na vida pública. 

+ Letter to:

This petition is...

Vitória!

Parem o Relatório Zubert! Protejam a Família Natural!

Prezado Parlamentar, 

Na próxima Terça-feira, 11 de Março, você votará o relatório anual sobre a igualdade entre mulheres e homens na União Europeia (Relatório Zuber, do Comitê FEMM). 

Eu peço que você rejeite tanto a proposta de Resolução Alternativa (emenda 1 apresentada por EPP) como o texto original do FEMM.

As duas resoluções promovem a ideologia de gênero ao incluir o ensino sobre "gênero" como "uma ideia" para os menores de idade nas escolas, sem o consentimento prévio dos pais. Os dois textos promovem as cotas para gênero no setor de negócios, algo que prejudica a livre-iniciativa, e na vida pública, ao impor um novo conceito de "democracia por paridade". Isto abrirá portas para a discriminação reversa.

Além disso, o Relatório Zuber promove as noções da comunidade LGBT sobre o casamento e o aborto como direito fundamental. As duas propostas são incoerentes com as leis da União Europeia. O Relatório Zuber também recusa-se a reconhecer a importância das responsabilidades dos homens e das mulheres na família. Finalmente, as duas propostas recusam-se a reconhecer o trabalho realizado por mães e pais no lar. 

O Parlamento Europeu deve deixar de interferir na socidade por meio de projetos de engenharia social motivados ideologiacamente e, em lugar disso, deve apoiar o proncípio fundamental de oportunidades iguais para homens e mulheres com base em seus talentos individuais, habilidades  e méritos. 

O Relatório Zuber não tem valor político: a União Europeia não precisa desse relatório, e tanto as mulheres como os homens de todas as condições sociais não necessitam de nenhuma dessas propostas ideológicas. 

Por favor, rejeite as duas propostas de resolução. Muito obrigado por apoiar a família humana. 

[Dear Members of European Parliament:

On Tuesday, 11 March, you will vote on the annual report on Equality between women and men in the European Union - 2012 (Zuber Report, from the FEMM committee).

 I urge you to reject the Alternative Motion for a Resolution (amendment 1 put on the table by the EPP) and to reject the Original Text from FEMM.

Both draft resolutions promote gender ideology including schooling on gender as “an idea” for minors in public schools, without prior parental consent. Both motions promote gender cotas in the business sector, which harms free enterprise, and in public life, by imposing a new concept of "parity-democracy." This will open the door to reverse discrimination. 

Additionally, the Zuber Report promotes the LGBT community’s notions on marriage, and abortion as a fundamental right. Both are inconsistent with EU law. While promoting LGBT rights and abortion rights, the Zuber Report goes further by refusing to acknowledge the vital importance of men and women’s responsibilities in the family. Lastly, both motions refuse the formal recognition of work done by mothers and fathers at home.

Whilst supporting the fundamental principle of equal opportunities for men and for women based on individual talents, skills, and merits, the European Parliament should cease to interfere in society through ideologically motivated, self-initiated social engineering projects.

The Zuber Report is of no political value: the EU does not need this report, and women and men of all social conditions have no need of either of these ideological proposals.

Please reject both motions for a resolution. And thank you for supporting the human family].

Sincerely,
Atenciosamente,
[Seu nome]

Parem o Relatório Zubert, Protejam a Família Natural

Assine esta petição agora!

0100.000
  53.116
 
53.116 pessoas já assinaram esta petição.