#NãoReconhecemos a #GestapoGay

A #GestapoGay é alheia ao direito internacional

 

#NãoReconhecemos a #GestapoGay

050.000
  32.497
 
32.497 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 50.000 assinaturas.

#NãoReconhecemos a #GestapoGay

O Conselho de Direitos Humanos da ONU aprovou, em junho do ano passado, a criação de um relator especial de não discriminação por motivo de orientação sexual e identidade de gênero (SOGI, na sigla em inglês).

No final de setembro, o tailandês Vitit Muntarbhorn foi eleito como primeiro especialista independente da ONU contra a violência e a discriminação das pessoas por sua orientação sexual e sua identidade de gênero.

Em novembro, durante a Assembleia Geral da ONU e no Terceiro Comitê, alguns países africanos questionaram tais figuras por serem contrárias ao direito internacional. A votação ocorreu no final de dezembro. Lamentavelmente, perdemos por apenas 7 votos. Porém, ficou claro que a existência das duas funções é um tema muito controverso na esfera internacional.

Desde então, Muntarbhorn tem realizado reuniões bilaterais com os países mais críticos. Seu objetivo é minimizar as más impressões a respeito de sua função e tentar conseguir aceitação.

Agora a #GestapoGay convocou uma série de reuniões para os dias 24 e 25 de janeiro. Serão três sessões de trabalho com estados, agências da ONU e ONGs.

Seu objetivo? “Avançar contra a descriminalização”. Explico:

  • Pressionar para que haja aprovação do “casamento” gay em todos os países.
  • Doutrinação LGBT nas escolas.
  • Criação de leis que perseguem os que defendemos a família e o matrimônio entre homem e mulher.

Por meio desta campanha, pedimos aos estados que digam: “Não reconhecemos a Gestapo Gay por ser contrária ao direito internacional.

O que isso significa? Que não colaborem com seu representante e o deslegitimem politicamente.

As reuniões dos dias 24 e 25 terão como objetivo buscar aceitação e legitimação junto aos países membros da ONU. 

Para mais informações (em espanhol):

Agenda de la reunión convocada por el ‘Gestapo gay’ para los próximos 24 y 25 de enero (en inglés)

Revisa nuestra campaña sobre el intento de los países africanos de frenar la Gestapo Gay

Revisa la campaña que lanzamos para intentar para la Gestapo Gay en el Consejo de Derechos Humanos de NNUU

+ Letter to:

Assine esta petição agora!

 
Please enter your first name
Please enter your last name
Please enter your email
Please enter your country
Please enter your zip code
Por favor, escolha uma opção:
Procesamos seus dados pessoais de acordo com nossas Política de privacidade e nossos Termos de uso.Ao assinar você aceita os termos de uso da CitizenGO e sua política de privacidade, e aceita receber mensagens de e-mail sobre nossas campanhas. Você pode cancelar seu cadastro na lista a qualquer momento.

#NãoReconhecemos a #GestapoGay

Ao Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra:

Estimado (a) Embaixador (a):

Escrevo com preocupação depois de tomar conhecimento do encontro organizado pelo novo especialista independente da ONU contra a violência e a discriminação das pessoas por sua orientação sexual e sua identidade de gênero, Vitit Muntarbhorn, para os dias 24 e 25 de janeiro.

A figura desse novo relator especial foi recebida de modo muito controverso por ser alheia ao direito internacional, além poder se tornar um canal de ingerências ideológicas contrárias à Carta da ONU.

Por isso, peço que se desvincule de tal reunião e o faça publicamente, para que fique claro que a sua delegação não reconhece essa figura e que não deseja colaborar institucionalmente com ela. 

Atenciosamente,
[Seu nome]

#NãoReconhecemos a #GestapoGay

Assine esta petição agora!

050.000
  32.497
 
32.497 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 50.000 assinaturas.