PELA REMOÇÃO DE FLÁVIA PIOVESAN DA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS

Não podemos aceitar a presença de uma abortista na Secretaria de Direitos Humanos!

 

PELA REMOÇÃO DE FLÁVIA PIOVESAN DA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS

020.000
  16.714
 
16.714 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 20.000 assinaturas.

PELA REMOÇÃO DE FLÁVIA PIOVESAN DA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS

O presidente interino Michel Temer escolheu uma conhecida defensora do aborto para ocupar a secretaria de direitos humanos, que está submetida ao Ministério da Justiça. Seu nome é Flávia Piovesan.

Ela é professora de direito da PUC/SP e foi orientada por Michel Temer em sua pesquisa de doutorado. Seu histórico de militância a favor da completa legalização do aborto é conhecido nos meios pró-vida. Ela é membro do CLADEM (Comitê Latino-americano e Caribenho para a Defesa dos Direitos da Mulher), uma organização que trabalha há muitos anos com o objetivo de legalizar completamente o assassinato de nascituros em toda a América Latina.

O CLADEM é financiado por diversas organizações. Uma das principais financiadoras de suas atividades é a Fundação Ford, que foi a responsável pela criação e disseminação do eufemismo “direitos sexuais e reprodutivos” para substituir a palavra “aborto” no debate público e, assim, enganar os desavisados e tornar mais palatável a aceitação de uma prática tão horrenda.

O eufemismo foi aplicado pela primeira no relatório “Saúde Reprodutiva: Uma Estratégia para os Anos 90”. Foi por meio desse relatório que a expressão “direitos sexuais e reprodutivos” chegou até a ONU e foi adotada como linguagem eufemística a fim encobrir o objetivo de legalizar o aborto e transformá-lo em um direito humano.

Piovesan considera atrasada a legislação brasileira que trata do aborto. Para ela, portanto, a possibilidade de mulheres matarem seus bebês no ventre não apenas deve tratada como direito humano, mas é também sinal de progresso.

Por essa razão, precisamos pressionar o governo do presidente interino Michel Temer e pedir que Flávia Piovesan seja destituída do cargo imediatamente e seja substituída por outra mulher que represente melhor os anseios da esmagadora maioria da população brasileira, que é contrária ao aborto. 

Esta petição é feita em parceria com a Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família.

+ Letter to:

Assine esta petição agora!

 
Please enter your first name
Please enter your last name
Please enter your email
Please enter your country
Please enter your zip code
Por favor, escolha uma opção:
Procesamos seus dados pessoais de acordo com nossas Política de privacidade e nossos Termos de uso.Ao assinar você aceita os termos de uso da CitizenGO e sua política de privacidade, e aceita receber mensagens de e-mail sobre nossas campanhas. Você pode cancelar seu cadastro na lista a qualquer momento.

Remoção da defensora do aborto Flávia Piovesan da Secretaria de Direitos Humanos

Ao presidente interino Michel Temer,
Ao Ministro-chefe da Casa Civil,
Ao líder do PSDB na Câmara dos Deputados,
Ao líder do PSDB no Senado,

Peço por meio desta mensagem a destituição imediata da sra. Flávia Piovesan da secretaria de direitos humanos.  

Ela é membro do CLADEM (Comitê Latino-americano e Caribenho para a Defesa dos Direitos da Mulher), uma organização que trabalha há muitos anos com o objetivo de legalizar completamente o assassinato de nascituros em toda a América Latina.

O CLADEM é financiado por diversas organizações. Uma das principais financiadoras de suas atividades é a Fundação Ford, que foi a responsável pela criação e disseminação do eufemismo “direitos sexuais e reprodutivos” para substituir a palavra “aborto” no debate público e, assim, enganar os desavisados e tornar mais palatável a aceitação de uma prática tão horrenda.

Portanto, Flávia deve ser substituída por outra mulher que represente melhor os anseios da esmagadora maioria da população brasileira, que é contrária ao aborto. 

Atenciosamente,
[Seu nome]

PELA REMOÇÃO DE FLÁVIA PIOVESAN DA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS

Assine esta petição agora!

020.000
  16.714
 
16.714 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 20.000 assinaturas.